segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Contagem regressiva para a saída de Dilma Rousseff

 Dilma Rousseff amarelou para o pronunciamento em rede nacional no feriado de 7 de Setembro e decidiu se proteger do povo com 5 km de isolamento anti-protesto, incluindo muro de chapas de aço. Renunciar é bem menos vexaminoso.
– Dilma ouviu de “importante interlocutor político”, segundo Dora Kramer, “que seu tempo está terminando. Se não conseguir reverter a situação até o fim do mês, a perda do mandato é inexorável”. Tic-tac, tic-tac…
– Dilma também ouviu do interlocutor que “basta um empurrãozinho” para que Joaquim Levy peça demissão. Levy, se fosse esperto, ficava na Turquia.
– O ministro da Fazenda teve uma ideia de náufrago para equilibrar as contas do governo: “Pode ser que seja um imposto de travessia. Se a gente também, em paralelo, votar as questões estruturais e a economia for mais competitiva, provavelmente a gente, mais para frente, vai poder talvez retirar”. Traduzindo: Assaltaremos temporariamente a população até o bote do governo afundar.
– Dora: “Circula no governo a informação de que os investigadores da Operação Lava Jato teriam descoberto o equivalente a R$ 50 milhões depositados no exterior por uma das empreiteiras envolvidas no petrolão, em conta de gente que atuou de maneira ativa nas campanhas eleitorais de Dilma.” De Odebrecht para João Santana?
– STF autorizou inquérito sobre dois ministros: Aloysio Mercadante e o bode expiatório de Dilma, Edinho Silva, que teria extorquido R$ 7,5 milhões de Ricardo Pessoa (além de contratar empresas de fachada, como a VTPB). Modo Lula: Dilma dirá que não sabia de nada, foi ‘traída’ – e nunca se investigou tanto a corrupção quanto em seu governo…
– Edinho disse ter a “tranquilidade de quem agiu… dentro da legalidade”. Dia desses, segundo Dora, ele “chegou sem avisar ao Instituto Fernando Henrique Cardoso pedindo uma audiência ao ex-presidente” e “não conseguiu”. Mas está tranquilo…
– O ministro já afirmou, pela enésima vez, que todas as propinas foram legais e registradas na Preguiça Eleitoral, digo, que todas as propinas foram estatais e registradas no caixa eleitoral, quer dizer, que todas as propinas foram demais e registradas na campanha canibal… Ah, vocês entenderam.
– Se inquérito sobre Edinho Silva provar financiamento ilegal de campanha, impeachment pode sair antes da cassação no TSE. Vamos agilizar, ok?
– PMDB quer desvincular contas de Michel Temer e Dilma no TSE para o vice não ser cassado se for provado financiamento ilegal da mulher sapiens. Corra, Temer!
– Levy e Temer podem tirar no par ou ímpar quem sai primeiro do governo.
– Sábado na Folha: “Temer avalia que fala [sobre popularidade baixa não sustentar governo] foi correta e se recusa a dar explicações a Dilma”. Agora só falta demiti-la.
– Domingo na VEJA: Assessoria de Temer divulga nota, repudiando o que chama de “ideia de conspiração”. De fato, Temer não conspira. Delega a conspiração, enquanto mantém as aparências.
– Folha: “DEM, PMDB e PSDB repetiam na semana passada que a prisão de mais um petista de proa – citavam Antonio Palocci – precipitará o processo para afastar a presidente”. José de Filippi, tesoureiro de Lula-2006 e Dilma-2010, pode dobrar a meta da precipitação.
– O jornal informa sobre a bancada pró-impeachment: “grupo é liderado por dez congressistas que se reúnem diariamente, muitas vezes fora do Congresso, em salas de hotéis e casas dos deputados. Os encontros ocorrem com a ciência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha”. Eles “acreditam ter hoje 280 dos 342 votos necessários para abrir um processo de impeachment e afastar Dilma”. Faltam 62 deputados para o gol do Brasil.
– Para sair logo o impeachment, Aécio tem de aceitar apoiar governo Temer, que tem de aceitar apoiar Aécio em 2018 em vez de um novo mandato peemedebista.
– Gravidade que se atribui a impeachment é ridícula. Suposta presidente que comete crime de responsabilidade ou foi eleita com dinheiro roubado tem de ser demitida e pronto. Sem mimimi.
– Globo: “Chamados a explicar ‘pedaladas’ culpam ex-secretário do Tesouro. Onze gestores ouvidos pelo TCU atribuem manobras fiscais a Arno Augustin”, conforme previsto neste blog aqui e aqui. Dilma está cercada de bodes expiatórios por todos os lados.
Dilma Mantega Arno
– A notícia “Presidente renuncia e é preso horas depois” já tinha dado inveja da Guatemala. Agora ela aumenta ainda mais: “Após renúncia de presidente, Guatemala tem eleições neste domingo”.
– Rodrigo Janot pediu inquérito para apurar apenas os brindes que Lula teria recebido de empreiteiras, segundo Merval Pereira, do Globo. O ministro Teori Zavascki, do STF, retornou, questionando qual crime o procurador-geral da República vê nisso. Zzzz…
– Pessoa disse ter dado R$ 2,4 milhões para campanha de Lula de 2006 e Janot só pediu inquérito por ‘brindes’ que ele recebeu de empreiteiras? Viagens no jatinho da Odebrecht e reforma do sítio pela OAS estão entre os ‘brindes’ também? Torne público o depoimento de Pessoa, Teori!
– Apelidos de que me orgulho: “Brasil 171″ para Brasil 247; Teori “Da Conspiração” Zavascki, do STF; e “Dilma americana” para Hillary Clinton.
– Dilma repassou à Polícia Federal e-mail de cidadã que indicava casa de prima de Aécio Neves em Minas Gerais como suposto local onde, segundo o policial Careca, um homem que parecia ser o senador tucano Antônio Anastasia teria recebido propina. A Folha visitou a casa e ela não batia com a descrição do delator. Anastasia chamou de “armação”. Sim: o PT é capaz de tudo.
– Se é para implicar prima de Aécio, Dilma repassa e-mail à PF. Se e-mail avisa Dilma de irregularidades da Petrobras, ela ignora. Relembro:
Capa VEJA
– Anastasia chamou de “armação” para prejudicá-lo a iniciativa (da provável banda podre) da Polícia Federal de pedir mais tempo para investigá-lo, com base no tal e-mail. Os tucanos talvez, quem sabe, se não chover, tenham notado finalmente que o PT é capaz de tudo para se perpetuar no poder.
– O presidente do Senado, Renan Calheiros, pediu a Ricardo Pessoa doação de R$ 1,5 milhão à campanha do filho, Renan Filho (PMDB), eleito governador de Alagoas no ano passado. Pessoa diz ter interpretado que havia um vínculo entre o contrato da UTC para Angra 3 e a necessidade de fazer a doação. Renan continua na mira da Lava Jato. Dilma ainda pode perder seu maior protetor no Congresso.
– “Tiro, porrada e bomba não reerguem nações”, disse o funkeiro Renan outro dia, citando Valeska Popozuda. Extorsão e nepotismo talvez lhe sejam melhor solução.
– “Mensalão e petrolão são o mesmo e um só esquema”, disse o procurador Deltan Dallagnol, da Lava Jato. O PT é reincidente. Tem de ser extinto.
– Flávio Rocha ao Estadão: “Tem o empresário de mercado e tem o empresário de conluio.” Na mesma linha, Dallagnol havia dito que a Lava Jato mostra ‘o capitalismo de compadrio’ no Brasil. Escrevi a respeito em junho: aqui.
– Ainda Rocha: “O PT, quando pensa em capitalismo, é: ‘Fulaninho, o que você quer?’ O termo campeões nacionais, até outro dia, fazia parte do discurso. Um absurdo. Vou eleger este aqui o rei da proteína animal [Friboi], este aqui o rei da construção civil e este aqui o rei do óleo e gás [Odebrecht]. Isso é de uma arrogância, de uma onipotência… O mercado não conta (…) É assim: eu escolho você, dou dinheiro do BNDES e tal. Isso é a antítese do capitalismo. Muitas vezes, você olha e diz: ah, são os empresários. Mas vai ver que tem é o clubinho do capitalismo de conluio.” Sim: o clubinho que o PT, enquanto prometia à militância o socialismo, tratava de elevar ao patamar do Bilhão ‘nêsti paíf’.
– Navio boliviano foi flagrado com carregamento de 5.000 armas, sobretudo fuzis, para o Estado Islâmico. E Evo Morales ainda fala de golpe no Brasil…
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/09/06/contagem-regressiva-para-a-saida-de-dilma-rousseff/

Nenhum comentário:

Postar um comentário