sábado, 15 de junho de 2013

Algum militar confirma essa "ordem" da D Sau, sobre as sindicâncias do FUSEx ????




Há cerca de 10 dias recebemos na OM em que sirvo a devolução de uma sindicância sobre este assunto (FUSEx) que foi enviada àquela Diretoria no segundo semestre do ano passado.
A DSau solicita diligências complementares pois não se contentou com o constante da sindicância.
Em que pese entender que a inclusão de novos dependentes indiretos no sistema deve ser barrada, penso também que os mesmos dependentes que já estão no sistema devam permanecer.
O problema é que o EB, com seu sistema de saúde precário, não acompanhou o inchaço do sistema FUSEx. Exemplo claro é aqui em Santa Maria/RS, a 2ª maior guarnição do Brasil, temos apenas um Hospital de Guarnição (nem Hospital Geral), pequeno, acanhado, instalações minúsculas, e um público usuário composto por militares ativos, inativos e dependentes, inclusive aqueles que vem de outras Gu onde hospitais foram fechados certo tempo atrás (Santo Ângelo e etc).
O resultado não é difícil de prever:  caos total...


Vc sabe algo ? conhece alguém na D Sau ?

Aguardo uma resposta.
:::::::::::::



Anônimo disse... Ao comentarista 9Mai13 19:44:

A D SAU está enviando agora respostas sobre sindicâncias enviadas no meado do ano passado. Eles estão rejeitando a totalidade das sindicâncias e mandando os sindicantes fazerem novas diligências.
O Estatuto dos Militares é claro quando prevê o direito dos dependentes, o Estatuto é uma LEI e nenhuma portariazinha de merda poderá restringir um direito garantido por uma lei.
Acho que muitos já estão sabendo que o MPF entrou com uma ação judicial para obstar os Comandos Militares de obrigarem os militares a aderirem ao Bilhete Único no Rio de Janeiro. Acho que o caminho deve ser por aí, provocar o MPF para que ele, como fiscal da lei, promova uma ação judicial mandando anular a Portaria do Cmt do Exército que impede a inclusão de novos dependentes, assim como a Portaria do DGP que cria vários obstáculos para a inclusão dos dependentes no Fusex.
Se o MPF de cada Estado fosse provocado nós teríamos s ubstanciais chances de ver os nossos anseios atendidos em relação à questão dos dependentes do Fusex.

10 de maio de 2013 00:42

Nenhum comentário:

Postar um comentário