terça-feira, 7 de agosto de 2012

Senhora Presidente da República do PT, para o PT.

Pedimos apoio dos amigos




Senhora Presidente da República do PT, para o PT.

Escrevo para informar que estou integrando a campanha nacional informal NÃO VOTAR EM QUALQUER CANDIDATO DO PT NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.Isso inclui a Presidencial, por óbvio.


Nós das Forças Armadas, estamos com nossos salários sem Revisão Constitucional desde janeiro de 2002. Pois o governo não concede anualmente a reposição de perdas inflacionárias. Além disso, planta na Mídia informações inverídica com a intenção de colocar a opinião pública contra o funcionalismo público e nossa categoria. Não queremos aumento: queremos apenas o que é nosso por direito (artigo 37, inciso X da Constituição Federal, lei 10.331, 18 dez 2001), mesmo sabendo que outras categorias receberam a reposição MAIS aumento real. Essa forma de agir do tipo 2 pesos e 2 medidas é injusta e, ao meu ver, me dá legitimidade para aderir a essa campanha NACIONAL nessa eleição municipal, e nas próximas. No passado, o Partido Trabalhista defendia os interesses dos servidores públicos; hoje, trata com descaso e com desrespeito. A Medida Provisória 2215/2010, que trata da Reestruturação da Remuneração dos Militares das Forças Armadas, está no Congresso Nacional há onze anos e vem sendo vítima das estratégias do Poder Executivo, interferindo, inclusive, na independência dos Três Poderes. Não me resta nenhuma alternativa senão usar a única arma que tenho disponível, para mostrar o meu descontentamento com essa política tirana e ditatorial com que o governo do PT tem tratado os MILITARES. O MEU VOTO! Com a campanha nacional informal NÃO VOTAR EM QUALQUER CANDIDATO DO PT NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, além de não votar em nenhum candidato que faça parte de um partido da base governista, a campanha visa uma mobilização em massa para que o máximo de pessoas, seja familiares, amigos, conhecidos, adote a mesma postura. Inclusive utilizando as redes sociais (FACEBOOK, TWITER, E-MAILS, etc.), que possuem grande influência na opinião pública e na formação de opinião. Dizem que o Partido Trabalhista não se importa mais com os votos dos servidores públicos. Então, vamos ver se é verdade. A base histórica de eleitores da sigla sempre incluiu servidores e seus familiares. Vejamos se os nossos votos fazem falta na urna.

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335

Nenhum comentário:

Postar um comentário