sábado, 31 de dezembro de 2011

Pouca Vergonha..

Governo deu 'bônus' de R$ 300 milhões a parlamentares para aprovar Orçamento



Para aprovar o Orçamento de 2012 às 23h50 da antevéspera do Natal, o governo pôs na mesa de negociação mais de R$ 300 milhões, destinados a atender às demandas das bases eleitorais dos 82 deputados e senadores que compõem a Comissão Mista de Orçamento (CMO). Cada um dos titulares e suplentes da comissão custou individualmente ao governo o compromisso de liberação imediata de R$ 3 milhões em emendas parlamentares.

Mas o 'preço por cabeça' na operação política que brecou os reajustes salariais dos servidores públicos e o pretendido aumento real das aposentadorias acima do salário mínimo acabou ficando mais alto, por conta da oposição. Preocupado com as eleições municipais do ano que vem e com o baixo poder de fogo da bancada oposicionista diante da maioria governista, o DEM aproveitou a oportunidade e exigiu que a cota de R$ 3 milhões fosse estendida a cada um de seus 27 deputados, e não apenas aos seis que são da comissão.

'O que o nosso pessoal fez foi negociar a liberação de um limite mínimo de recursos ao partido, e o governo cumpriu o compromisso', conta o presidente nacional do DEM e senador José Agripino (RN). Apesar de a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, ter saído de férias depois de comandar os acertos na Comissão de Orçamento, Agripino atesta que o governo está empenhando os R$ 3 milhões em emendas individuais da oposição e diz que isto não é favor nenhum. 'A base pediu muito mais.'

Na primeira quinzena de dezembro, a presidente Dilma já havia aberto o cofre e empenhado R$ 1,596 bilhão das emendas de deputados e senadores apresentadas ao Orçamento de 2011 para votar a Desvinculação de Receitas da União (DRU), mecanismo que garante ao governo a possibilidade de movimentar livremente 20% das verbas públicas. O bônus prometido e liberado aos integrantes da Comissão do Orçamento foram somados a essa liberação.

Impacto. Um integrante do primeiro escalão diz que o Planalto ainda não contabilizou o custo da aprovação do Orçamento do ano que vem, mas destaca que os acordos e promessas envolvem cifras elevadas, especialmente em se tratando dos aliados.

O corte de R$ 50 bilhões do Orçamento de 2011, promovido pela presidente Dilma Rousseff diante das ameaças da crise fiscal na Europa, gerou um passivo político com a base aliada. A escassez de recursos para bancar as emendas dos parlamentares acirrou os ânimos no Congresso e na Comissão do Orçamento.

Na reta final da votação da proposta orçamentária, o deputado Danilo Forte (PMDB-CE), por exemplo, 'levou no grito' a inclusão na peça orçamentária de R$ 53 milhões em obras de infraestrutura urbana da área metropolitana da capital cearense. O peemedebista confirma que brigou para levar dinheiro ao Ceará.

E isto, sem falar na cota individual de R$ 3 milhões que, segundo ele, estão sendo empenhados para obras de pavimentação, urbanização e saneamento no interior cearense, onde ele foi o deputado mais votado.

'Minha briga não foi paroquial. Briguei pelos interesses do Estado, que está muito mal em malha viária', diz o deputado. Forte se justifica, lembrando que, à última hora, o relator Arlindo Chinaglia (PT-SP) 'pôs mais R$ 170 milhões para o Rodoanel de São Paulo no Orçamento de 2012'.

Da mesma forma que o presidente do DEM, o deputado do PMDB também afirma que o governo foi 'muito correto' com ele, apressando liberações e empenhando recursos para bancar as obras no Ceará, em troca do voto para aprovar o Orçamento sem os aumentos que oneravam o Tesouro. Mas dezenas de deputados governistas ainda circularam em Brasília nesta semana entre o Natal e o Ano Novo, queixando-se do não cumprimento dos acordos e procurando ajuda federal para prefeitos aliados.

Invisível. Mapear os atendimentos feitos é tarefa quase impossível até para os líderes partidários que têm acesso ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e fazem o acompanhamento dos pleitos das bancadas. O mecanismo mais utilizado para apressar a liberação dos R$ 3 milhões de cada parlamentar, distribuindo-os entre prefeituras que ajudaram a elegê-lo, fica invisível aos olhos do Siafi. No geral, os ministros empenham o dinheiro diretamente nos convênios vigentes com as prefeituras.

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Minuta/projeto de DECRETO ????

Isso está me cheirando a contra-informação com o intuito de arrefecer os ânimos da milicada! Se for isso mesmo (contra-informação), seria uma grande demonstração de subestimação intelectual do "comando" em relação aos seus comandados. Posso até estar enganado quanto a natureza da publicação (contra-informação), pode ser apenas pura barbeiragem do jornal na apuração dos fatos, talvez o O DIA tenha comprado um "peixe podre" de alguém do MD, senão vejamos:



1 - A expedição de Decreto do Presidente da República, em regra, se presta à regulamentação de uma lei (art. 84, IV da CF/88). Exceção ocorre com o DECRETO AUTÔNOMO (art.84, VI da CF/88) caso em que o decreto não regulamenta uma lei, porém só pode ser criado tal decreto para os seguintes casos:

a) organização e funcionamento da administração federal, quando NÃO IMPLICAR AUMENTO DE DESPESA nem criação ou extinção de órgãos públicos;

b)extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos.



2 - A concessão de aumento salarial no âmbito federal só poderá ocorrer mediante lei de iniciativa do Presidente da República (art.61,§1º, II, "a" da CF/88).



3- Há a possibilidade, também, de o Presidente da república editar uma medida provisória que posteriormente deverá ser convertida em lei pelo congresso(art. 62 da CF/88). Foi o que ocorreu no último aumento dos militares.



4 - A LEI Nº 12.465, DE 12 DE AGOSTO DE 2011 (Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2012 e dá outras providências) dispõe:

Art. 81. Fica AUTORIZADA a revisão da remuneração dos militares ativos e inativos e pensionistas, cujo PERCENTUAL será DEFINIDO EM LEI ESPECÍFICA.



A existência de uma minuta de decreto pressupõe a existência de uma lei, ou no mínimo um projeto de lei já em avançada tramitação dentro do processo legislativo (p.ex. já tramitado na câmara e senado). Parece-me que não é o caso do decreto citado na matéria do jornal O Dia, pois do contrário seria mais lógico exibir o projeto de lei e não o decreto, que em regra é editado posteriormente à existência da lei. A minuta de decreto, se for o caso de um decreto autônomo (sem lei prévia), não poderá ensejar aumento de despesas, logo, não representa nada em relação a um pretenso aumento da remuneração dos militares.

Em não sendo o caso de um decreto autônomo, o mais convincente seria a demonstração da existência de um PROJETO DE LEI sobre o aumento da remuneração dos militares, que parece não ser o caso existir, salvo engano e/ou desinformação da minha parte.

Fiquem alegres somente quando existir um projeto de lei ou medida provisória versando sobre aumento da remuneração



RESUMO: MILICOS, SÓ FIQUEM ALEGRES QUANDO EXISTIR UM PROJETO DE LEI OU MEDIDA PROVISÓRIA VERSANDO SOBRE AUMENTO DA REMUNERAÇÃO. DECRETO NÃO PODERÁ GERAR AUMENTO DE DESPESA PARA A UNIÃO OU AUMENTAR REMUNERAÇÃO DOS MILITARES OU QUALQUER SERVIDOR PÚBLICO, POIS NÃO É INSTRUMENTO HÁBIL PARA TAL INTENTO, CONFORME OS ARTIGOS DA CONSTITUIÇÃO SUPRACITADOS NO TEXTO.

TEMOS QUE ACORDAR PESSOAL.
 
http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335
 

Feliz Ano Novo

"A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus."





Para 2012 temos que apostar no abaixo-assinado que segue. Temos condições de chegar as dez mil assinaturas.


http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Querem impor a mordaça

Não é novidade a forma de agir dos donos do poder. Nas três últimas eleições presidenciais, o PT e seus comparsas produziram dossiês, violaram sigilos fiscais e bancários, espalharam boatos, caluniaram seus opositores, montaram farsas. Não tiveram receio de transgredir a Constituição e todo aparato legal. Para ganhar, praticaram a estratégia do vale-tudo. Transformaram seus militantes, incrustados na máquina do Estado, em informantes, em difamadores dos cidadãos. A máquina petista virou uma Stasi tropical, tão truculenta como aquela que oprimiu os alemães-orientais durante 40 anos.



A truculência é uma forma fascista de evitar o confront o de ideias. Para os fascistas, o debate é nocivo à sua forma de domínio, de controle absoluto da sociedade, pois pressupõe a existência do opositor. Para o PT, que segue esta linha, a política não é o espaço da cidadania. Na verdade, os petistas odeiam a política. Fizeram nos últimos anos um trabalho de despolitizar os confrontos ideológicos e infantilizaram as divergências (basta recordar a denominação "mãe do PAC").



A pluralidade ideológica e a alternância do poder foram somente suportadas. Na verdade, os petistas odeiam ter de conviver com a democracia. No passado adjetivavam o regime como "burguês"; hoje, como detém o poder, demonizam todos aqueles que se colocam contra o seu projeto autoritário. Enxergam na Venezuela, no Equador e, mais recentemente, na Argentina exemplos para serem seguidos. Querem, como nestes três países, amordaçar os meios de comunicação e impor a ferro e fogo seu domínio sobre a sociedade.



Mesmo com todo o poder de Estado, nunca conseguiram vencer, no primeiro turno, uma eleição presidencial. Encontraram resistência por parte de milhões de eleitores. Mas não desistiram de seus propósitos. Querem controlar a imprensa de qualquer forma. Para isso contam com o poder financeiro do governo e de seus asseclas. Compram consciências sem nenhum recato. E não faltam vendedores sequiosos para mamar nas tetas do Estado.



O panfleto de Amaury Ribeiro Junior ("A privataria tucana") é apenas um produto da máquina petista de triturar reputações. Foi produzido nos esgotos do Palácio do Planalto. E foi publicado, neste momento, justamente com a intenção de desviar a atenção nacional dos sucessivos escândalos de corrupção do governo federal. A marca oficialista é tão evidente que, na quarta capa, o editor usa a expressão "malfeito", popularizada recentemente pela presidente Dilma Rousseff quando defendeu seus ministros corruptos.



Sob o pretexto de criticar as privatizações, focou exclusivamente o seu panfleto em José Serra. O autor chegou a pagar a um despachante para violar os sigilos fiscais de vários cidadãos, tudo isso sob a proteção de uma funcionária (petista, claro) da agência da Receita Federal, em Mauá, região metropolitana de São Paulo. Ribeiro - que está sendo processado - não tem vergonha de confessar o crime. Disse que não sabia como o despachante obtinha as informações sigilosas. Usou 130 páginas para transcrever documentos sem nenhuma relação com o texto, como uma tentativa de apresentar seriedade, pesquisa, na elaboração das calúnias. Na verdade, não tinha como ocupar as páginas do panfleto com outras reportagens requentadas (a maioria publicada na revista "IstoÉ").



Demonstrando absoluto desconhecimento do processo das privatizações, o autor construiu um texto desconexo. Começa contando que sofreu um atentado quando investigava o tráfico de drogas em uma cid ade-satélite do Distrito Federal. Depois apresenta uma enorme barafunda de nomes e informações. Fala até de um diamante cor-de-rosa que teria saído clandestinamente do país. Passa por Fernandinho Beira-Mar, o juiz Nicolau e por Ricardo Teixeira. Chega até a desenvolver uma tese que as lan houses, na periferia, facilitam a ação dos traficantes. Termina o longo arrazoado dizendo que foi obrigado a fugir de Brasília (sem explicar algum motivo razoável).



O panfleto não tem o mínimo sentido. Poderia servir - pela prática petista - como um dossiê, destes que o partido usa habitualmente para coagir e tentar desmoralizar seus adversários nas eleições (vale recordar que Ribeiro trabalhou na campanha presidencial de Dilma). O autor faz afirmações megalomaníacas, sem nenhuma comprovação. A edição foi tão malfeita que não tomaram nem o cuidado de atualizar as reportagens requentadas, como na página 170, quando é dito que "o primo do hoje candidato tucano à Presidência da República..." A eleição foi em 2010 e o livro foi publicado em novembro de 2011 (e, segundo o autor, concluído em junho deste ano).



O panfleto deveria ser ignorado. Porém, o Ministério da Verdade petista, digno de George Orwell, construiu um verdadeiro rolo compressor. Criou a farsa do livro invisível, isto quando recebeu ampla cobertura televisiva da rede onde o jornalista dá expediente. Junto às centenas de vozes de aluguel, Ribeiro quis transformar o texto difamatório em denúncia. Fracassou. O panfleto não para em pé e logo cairá no esquecimento. Mas deixa uma lição: o PT não vai deixar o poder tão facilmente, como alguns ingênuos imaginam. Usará de todos os instrumentos de intimidação contra seus adversários, mesmo aqueles que hoje silenciam, acreditando que estão "pela covardia" protegidos da fúria fascista. O PT não terá dúvida em rasgar a Constituição, se for necessário ao seu plano de perpetuação no poder. O panfleto é somente uma pequena peça da estrutura fascista do petismo.



Marco Antonio Villa é historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos (SP). Originalmente publicado em O Globo de 27 de dezembro de 2011.
Alerta Total

E o que nos iremos fazer??

Depois desta da Veja os cansados, indignados e anti-corru​ptos lotarão as avenidas do Brasil?

É com satisfação que reproduzo este artigo de J.R. Guzzo sobre nosso pobre Judiciário, publicado na edição de VEJA que está nas bancas.
Antes que o acusem de preconceito contra a classe, esclareço que Guzzo – diretor de Redação da revista por 16 anos e hoje no comando do grupo Exame, da Editora Abril – é filho de um juiz de Direito que, diferentemente dos que critica abaixo, honrou a toga.
O título original é o que segue, em negrito.
Ricardo Setti
. . . . . . . . . . . . . . . . . .
Aparecendo demais
J. R. Guzzo

É pouco provável que exista no mundo algum outro país em que juízes, desembargadores, ministros de tribunais superiores e integrantes do Poder Judiciário em geral apareçam tanto na imprensa como acontece hoje no Brasil.






O mesmo aconteceu com a notícia, divulgada no começo de dezembro, revelando que dezessete desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo estão sendo investigados pela Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça sob a acusação de receber pagamentos ilegais; há investigações, também, sobre magistrados paulistas suspeitos de ter patrimônio incompatível com a sua renda.

Brasília, então, é um capítulo à parte. Como descreveu recentemente uma reportagem de VEJA, juízes das mais altas instâncias do país vivem em estado de aberta promiscuidade com advogados dos grandes escritórios do Rio de Janeiro, de São Paulo e de lá mesmo, políticos envolvidos em processos de corrupção e grandes empresários enrolados com a Justiça — para não falar de réus com processos em andamento.
Cruzam-se em festas de aniversário, casamentos, feijoadas, torneios de golfe.

Em vez de esconderem, advogados exibem em público sua amizade com magistrados, deixando correr a impressão de que podem ganhar qualquer causa; seus honorários não sofrem nada com isso.
Eliana Calmon e Cezar Peluso: cada um escolhe suas batalhas.

Todo esse caldo vem sendo consideravelmente engrossado, de uns tempos para cá, pela ministra Eliana Calmon, do Superior Tribunal de Justiça e atual titular da Corregedoria Nacional de Justiça.
Essa ministra tem um problema sério: acredita que deve cumprir, realmente, suas obrigações de corregedora, segundo determina a lei. Solicita investigações. Ouve denúncias. Tenta apurar delitos, violações éticas e outras malfeitorias atribuídas a autoridades judiciárias.
É apenas o seu dever — mas por fazer o que manda a lei a ministra Eliana está com índices de popularidade próximos a zero entre os seus colegas
.

Ministra que fala o que pensa.

Em nada a ajudam, é claro, sua inclinação a falar exatamente o que pensa e sua pouca paciência para adoçar o que fala. Recentemente, por exemplo, disse que o Judiciário sofre de “gravíssimos problemas” causados pela “infiltração de bandidos escondidos atrás da toga”, referindo-se ao fato notório de que a todo momento, e em todo o Brasil, vêm a público denúncias de corrupção entre juízes, desembargadores ou ministros dos tribunais superiores.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso, declarou-se “indignado” — não com os bandidos, mas com Eliana. Disse que suas palavras eram uma “ameaça à democracia”, e assegurou que em quarenta anos de carreira nunca tinha visto “coisa tão grave”.

Juíza Patricia Acioli: suas escolhas lhe custaram a vida - sem apoio do STF nem antes nem depois da morte (Frederico Rozario/Agência O Globo)

Solidariedade à categoria vem antes dos deveres de juiz

O ministro poderia ter dito que em seus quarenta anos de carreira a situação do Judiciário brasileiro nunca foi tão calamitosa como hoje — e que, no caso, o que realmente ameaça a democracia é a impunidade para juízes criminosos.

Mas é claro que não disse. Como acontece com tantos outros magistrados hoje em dia, ele acredita que seus deveres de solidariedade com a categoria vêm antes de seus deveres como juiz. É uma pena que esse apoio não se estenda aos milhares de juízes honestos que existem no Brasil — e que podem perder a vida por causa de sua integridade, como ocorreu com a juíza fluminense Patricia Acioli, assassinada com 21 tiros em agosto último por aplicar a lei contra o crime organizado.
Nenhum ministro do STF se deu ao incômodo de comparecer ao seu enterro.
Não causaram nenhuma estranheza, por exemplo, as informações, reforçadas por fotos, que a Folha de S.Paulo publicou há pouco sobre a campanha feita pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça, Ari Pargendler, em favor de sua cunhada Suzana Camargo, candidata a uma vaga na corte presidida por ele.
Episódios de conduta incompatível com a função judicial tornam-se cada vez mais comuns.
Nepotismo, pagamentos ilegais, promiscuidade.
Vivem, através das suas associações de classe, publicando manifestos a favor de si próprios. Vão a resorts de luxo, com despesas pagas por gente de quem deveriam estar longe, e ficam revoltados quando a imprensa publica informações sobre isso. Com frequência inquietante, e pelo país inteiro, saem notícias sobre magistrados investigados ou processados por ofensas ao Código Penal.
Ora é porque estão processando o governo, em ações que serão julgadas por colegas nas instâncias acima deles, para receber equiparações, compensações e outros benefícios em dinheiro.
Bom sinal com certeza não é, sobretudo quando se considera o tipo de noticiário em que costumam aparecer. Ora é porque estão em greve, ou ameaçando entrar em greve, por aumento de salário.

PARTICIPEM A QUEM DEFENDE AS FFAA JUIZA CALMON

Por favor ajude a divulgar o abaixo-assinado «APOIO INCONDICIONAL A Ministra ELIANA CALMON.». A melhor maneira de o fazer é informar seus amigos que ele existe.



Envie um email rápido a seus amigos.


Abaixo existe um texto que pode copiar e colar em sua própria mensagem de email, para ajudar a divulgar o abaixo-assinado «APOIO INCONDICIONAL A Ministra ELIANA CALMON.»:



Para divulgar, «Copiar e Colar» o texto abaixo em seu próprio email e enviar a seus contatos.



Meus Amigos / Minhas Amigas,



Acabei de ler e assinar o abaixo-assinado online: «APOIO INCONDICIONAL A Ministra ELIANA CALMON.»


http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N18448


Eu concordo com este abaixo-assinado e acho que você também pode concordar.


Assine o abaixo-assinado e divulgue para seus contatos. Vamos juntos fazer democracia!

domingo, 25 de dezembro de 2011

Vocês acreditam em Papai Noel?



REAJUSTE DOS MILITARES: GOVERNO PREPARA DECRETO QUE PREVÊ REVISÃO A CADA TRÊS ANOS


Nova política para os soldos

Ministério da Defesa prepara decreto que prevê critérios para reajuste dos militares


O Ministério da Defesa prepara, em conjunto com os comandos das Forças Armadas, uma nova política de remuneração para os militares. Documento interno obtido por O DIA aponta que as remunerações pagas a oficiais e praças deverão oferecer condições de assegurar a atração e a retenção de profissionais qualificados, funcionando como “fator para a permanência no serviço ativo.”

O documento orienta que a remuneração deve inserir e manter o militar em nível socioeconômico correspondente ao dos demais servidores da alta administração pública. E defende a equiparação salarial “não só pela valorização do militar, mas pela necessidade do trabalho conjunto com esses profissionais”.

De fato, atualmente, o salário de um delegado em início de carreira na Polícia Federal é de R$ 13,4 mil. O valor representa mais do que o dobro do vencimento bruto de um segundo-tenente, que recebe, com adicionais, em média, R$ 6,5 mil de remuneração, sendo R$ 4,5 mil de soldo.

A minuta de decreto prevê também que o reajuste dos soldos das Forças Armadas seja revisto a cada três anos. Encarrega o Ministério do Planejamento de estabelecer, com a Defesa, mecanismos para assegurar a revisão trienal dos valores dos soldos.

Esse aspecto da nova política de remuneração leva para o papel revelação feita pelo ministro Celso Amorim em audiência na Câmara de Deputados, no início do mês. Em seu depoimento, Amorim disse que o reajuste dos soldos deixara de ser uma preocupação exclusiva do Ministério da Defesa, passando a ser uma questão do governo como um todo.



Em vigor até o fim do ano

Fontes militares destacam que a intenção é que o decreto seja publicado ainda neste ano ante insatisfação interna nas tropas, traduzindo-se por pedidos antecipados de baixa e duros comentários de militares nas redes sociais. “
 
montedo.com

Estamos no fundo do Poço

Esmola de Lázaro!


Tenho observado que não é por falta de verba que as Forças Armadas estão se queixando. Acredito que o tipo e destinação dessas verbas é que incomodam aos militares. Um exemplo é visitar-se as instalações do Hospital Central do Exército e a fortaleza de São João da Barra do Rio de Janeiro. Obras são vistas, não sei se no volume adequado, mas causando boa impressão aos visitantes. No restante do país não deve ser diferente. Têm-se notícias da aquisição de fragatas para policiar os rios da Amazônia, alguns helicópteros, carros blindados, recuperados, mas rodando. Esse ‘reaparelhamento’ não é o sonhado e prometido pelos governos. Com a incapacitação da maioria dos equipamentos militares, as FFAA estão niveladas a instituições militares de países subdesenvolvidos, sem condições efetivas de guarnecer uma extensa área territorial de 8.514.876,599 km2 e um litoral que cobre uma faixa de 7.408 km. A tropa vive um de seus piores momentos em termos de motivação.

Um amigo que serve no Comando Militar do Leste contou o desânimo que vem abatendo os colegas, sobrevivendo com baixos salários, o menor da carreira de Estado.

Este quadro de deterioração das FFAA parece que não incomoda tanto às autoridades militares. Viu-se nesta segunda-feira, dia 19 de dezembro, no Clube da Aeronáutica, em Brasília, a festa de confraternização de final de ano entre a presidente da república, Dilma Rousseff e os oficiais de quatro estrelas das três Forças. Um ambiente alegre, com falas que se reportavam ao reaparelhamento das FFAA e atenção com o bem estar da família militar (soldos); mas palavras que se ouvem, pelo menos neste governo, a cerca de nove anos. Promessas que não saem do papel! O governo finge que não engana os militares, e estes fingem que não são enganados. Resultado: Trocam apertos de mãos, brindam com taças de champanha; sorriem; e, para surpresa geral, nesta reunião não se tocou em revanchismo.

Dois únicos ministros marcaram presenças no evento, o ministro da Defesa, Celso Amorim, e o do Gabinete de Segurança Institucional, General-de-Exército José Elito Carvalho Siqueira. O todo poderoso assessor especial, representante das FFAA junto ao Congresso Nacional, José Genoino, não foi enfocado pelas câmaras de TV, ou, simplesmente, não esteve presente. Não se viram os presidentes da Câmara Federal e do Senado Federal, e, menos, ainda, membros do Supremo Tribunal Federal. Um evento estritamente militar. A presidente da república não faltou porque é a Comandante-em-chefe das Forças Armadas.

Observou-se no evento um clima de cordialidade, com um certo orgulho no olhar da presidente Dilma Rousseff, e alguns afagos trocados entre uns poucos oficiais do Exército e da Aeronáutica com a primeira mandatária do país. Para minha surpresa vi que o comandante da Aeronáutica,

Tenente-Brigadeiro-do-Ar, Juniti Saito, apesar de seus olhos puxados, e sua origem oriental, fala bem o português. Foi claro e objetivo no seu discurso. Gostei!

Esta condição sub humana a que se vêem relegados os militares, vai terminar criando um comodismo que tende a provocar um relaxamento no trato com a segurança do país. Não demora e o fenômeno dos dependentes da Bolsa Família vai se refletir nas FFAA. O elemento se acomoda e fica pitando um cigarro feito de palha de milho, acocorado pelos cantos, à espera que chegue o final do mês, para ir a um banco e retirar as migalhas. Essa submissão provoca o que se costuma chamar de condição de votante de cabresto. Os miseráveis dependentes da Bolsa Família desprezam qualquer idéia de arranjar um emprego, preferindo garantir o certo, a se arriscar a assinar uma Carteira de Trabalho. Ganha-se pouco, mas não falta o feijão, a farinha de mandioca e o jabá. O restante é complemento que não é contemplado com o brinde cala-boca. Mas o voto é garantido nos nomes dos comuno-petistas. Têm militares que já se adaptaram à miséria em que vivem, e declaram-se fervorosos defensores do governo.

Os oficiais colocados em postos de comando não têm porque se preocupar com salários reduzidos. Ganham pró-labore de função, moradia, carro com motorista, e outras regalias que um pobre mortal de um outro militar, nem sonha. E ainda são agraciados ao passarem para a reserva, pois são premiados com cargos em autarquias e funções no exterior. Para que se preocupar com a situação de miséria dos comandados! As benesses auferidas no futuro dependem da subserviência a que se submeterem no presente! O silêncio obsequioso é a alma do negócio. Faz sentido!

José Geraldo Pimentel

Cap Ref EB

Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 2011.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Relatório contempla 937 mil funcionários públicos que já estavam previstos e militares

Aposentados e servidores do Judiciário sem aumento





 Relatório final do Orçamento de 2012 do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) deixou aposentados do INSS que ganham acima do mínimo (R$ 545) sem aumento real e servidores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União sem reajuste, ano que vem. Mas manteve esperanças de os militares terem os soldos reajustados. Parecer apresentado ontem pelo relator da Comissão Mista de Orçamento preservou aumentos previstos no PL 2.203/11 para 937 mil servidores de diferentes categorias, resultado de negociação entre governo e funcionários.

A iniciativa de Chinaglia segue o mesmo posicionamento da presidenta Dilma Rousseff, contrária a conceder mais reajustes neste momento. “Procurei conciliar interesses, mas não foi possível. As negociações não avançaram. Não há base para nenhum reajuste”, afirmou Chinaglia.

O relatório deve ser votado na comissão amanhã e no Plenário do Congresso na quinta-feira. Aposentados do INSS farão vigília a partir de amanhã em Brasília para pressionar os parlamentares. Eles contam com o apoio de um grupo que protocolou pedido de votação em destaque do aumento real. “Conseguimos as assinaturas, tanto no Senado quanto na Câmara, para assegurar a votação em destaque”, explica o senador Paulo Paim (PT-RS).


CONTRA PROPOSTA



Representantes dos aposentados e parlamentares esperam ter hoje, às 17h, uma definição do ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, em relação ao aumento real. O grupo terá reunião com o ministro. “Vamos cobrar contraproposta”, avisa o vice-presidente da Cobap, Moacir Meirelles.


DESTAQUES



O senador Paulo Paim (PT-RS), juntamente com os deputados Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP), e Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) conseguiram recolher as assinaturas suficientes para que a questão do aumento real dos aposentados do INSS seja votada em regime de destaque. Pelo regimento do Congresso, são necessários que 10% dos deputados — de um total de 513 parlamentares da Câmara — e 10% dos senadores — de 81 ocupantes do Senado — assinem o requerimento. “A votação é nominal. Assim, todos terão que mostrar a cara. Os aposentados vão saber quem votou contra eles”, afirma o senador Paulo Paim.


MÍNIMO DE R$ 623


Parecer do relator fixa o valor do mínimo em R$ 623 ano que vem. Para os segurados do INSS que ganham acima do piso, está previsto apenas reajuste pelo INPC, a inflação oficial. Os gastos com o valor do mínimo e a correção de aposentadorias representam aporte de R$2,2 bilhões.


MILITARES



O deputado Arlindo Chinaglia garantiu, em seu relatório, recursos para o reaparelhamento das Forças Armadas. A distribuição das verbas ficará a cargo dos comandos das Forças que poderão destinar recursos para correção dos soldos. (Eles irão se OMITIR??)



VALOR TOTAL

O valor total do Orçamento da União para 2012 é de R$2,257 trilhões. Desse total, R$ 203,24 bilhões são para despesas com pessoal e encargos sociais. Isso representa um incremento de 1,8% sobre a projeção das despesas da LO de 2011.


AUMENTO GARANTIDO




Segundo o Ministério do Planejamento, o PL 2.203 é de autoria do Poder Executivo, portanto o relator Arlindo Chinaglia não pode retirá-lo do Orçamento.

E agora José..................









Valorização

A presidente Dilma poderia ser lembrada por sua assessoria direta que as FFAA posui três laboratórios farmacêuticos oficiais para a produção de medicamentos básicos para atender à população carente. O Brasil é carente na produção de remédios por falta de investimento em ciência e tecnologia. Essa é uma área estratégica sensível para a segurança do pais. O povo pobre não tem acesso a medicamentos para tratar de suas doenças. Os genéricos poderiam ser produzidos em grande escala pelos laboratórios das FFAA. As farmácias populares federais, estaduais e municipais, chamadas populares poderiam ser abastecidas por essa produção. É uma forma melhor de usar as FFAA, na segurança do Brasil.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Dilma Será Efetivamente CMT Em Chefe das FFAA Se...

Senhora Dilma!


Como presidente, por imposição da Constituição, o título ou cargo de Comandante Em Chefe das Forças Armadas, vos pertence, só que para fazer jus ao reconhecimento da tropa como tal, isso não basta. Ser Comandante implica responsabilidades, respeito, deveres, compromisso. O Comandante Militar não pode fugir destas diretrizes.

Presidente! A responsabilidade precípua de Comando implica: “zelar pelas condições de vida digna dos seus comandados, tanto quanto pela manutenção da disciplina e dos deveres castrenses”.

Convenhamos! Sob vosso comando, este quesito tem sido negligenciado ostensivamente. Contando, é claro, com a cumplicidade dos Comandantes Militares; estamos à míngua. Dinheiro o País tem. O que falta é vontade política. O que sobra é descumprimento da Constituição.

A não ser alguns militares ideologicamente comprometidos, nenhum outro, a considera Comandante das FFAA, apesar da obediência e disciplina.

É próprio do gênero humano, rejeitar quem humilha, maltrata, despreza, persegue. Neste quesito há uma inquestionável eficiência. O PT tem sido muito eficiente como governo em duas atividades: corrupção generalizada e desrespeitar as Forças Armadas. Vosso discurso é de tolerância zero com a corrupção, no entanto manda blindar aliados contumazes praticantes de “malfeitos”. Vossa fala remete para o Congresso criação de Lei, para revisar os soldos militares. Todos sabem que a iniciativa desta lei é de competência privativa do Executivo.

Está sendo divulgado que a vossa administração planeja criar um plano de remuneração trienal, para as Forças Armadas. Qualquer xyzwhijp sabe que é inconstitucional. Mas ninguém a contesta. Será que estão com medo de sofrerem um atentado? Ou são diretamente ameaçados: Calem-se! OU...

A falta de justiça no País é sentida quando constatamos que crime de responsabilidade do (a) presidente não encontra amparo na suprema corte.

Veja o nosso exemplo: A Constituição Federal prevê revisão anual para os soldos dos militares –


Lei 10.331, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001. QUE:


Regulamenta o inciso X do art. 37 da Constituição, que dispõe sobre a revisão geral e anual das remunerações e subsídios dos servidores públicos federal, dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, das autarquias e fundações públicas federais.


O PRESIDENTE DA REPÚBLICA - Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:


Art. 1º As remunerações e os subsídios dos servidores públicos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, das autarquias e fundações públicas federais, serão revistos, na forma do inciso X do art. 37 da Constituição, no mês de janeiro, sem distinção de índices, extensivos aos proventos da inatividade e às pensões.

Desde quando foi criada a Lei 10.331, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001, ou seja, há dez anos ela nunca foi cumprida e o (a) presidente nunca foi responsabilizado (a) por afrontar a Constituição. Vivemos sem Lei e os nossos comandantes são cúmplices desta Ditadura...

... “2012 continuará como manda a lei". Dilma.

Então cumpra a Lei presidente. Honre vosso juramento de “cumprir e fazer cumprir a Lei”. C F Art. 61º § 1º II f) - Lei10.331, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001.

A desculpa de que não há dinheiro, além de ser uma afronta à sexta economia mundial, mesmo que não fosse não é justificativa para ignorar a Constituição. Alocar verba para cumprir a Lei é uma das atribuições do Executivo, via Ministro da Fazenda.

A revisão só não é executada porque cumprir a Lei não é meta do PT...

E aqueles que são os “GUARDIÕES” da Lei foram cooptados...

Desprezados pela Comandante Dilma e vendidos pelos Comandantes Militares, estamos por nossa conta! Ou articulamos, ou como já estão nos ameaçando, em breve estaremos morrendo nas filas do INSS, isto; se já não estiverem nos perseguindo e prendendo, a exemplo dos militares argentinos. Reserva ativa! Pela sobrevivência das nossas famílias, só existe duas opções. LUTAR... OU LUTAR!

Sarides Freitas

“A Nação que confia mais nos seus direitos do que em seus soldados, engana a si mesma e cava sua ruína.” (Rui Barbosa)

TRÂNSITO – AMPAROS => DIAS ADICIONAIS PARA O DESLOCAMEN​TO DO MILITA

TRÂNSITO – AMPAROS PARA OS DIAS ADICIONAIS PARA O DESLOCAMENTO DO MILITAR




INSTRUÇÕES GERAIS PARA MOVIMENTAÇÃO DE OFICIAIS E PRAÇAS DO EXÉRCITO - IG 10-02



Do Trânsito



Art. 24. Concluído o período de trânsito, o militar tem direito, para apresentar-se na OM de destino, a tantos dias quantos forem os gastos na viagem pela utilização do meio de transporte a que fizer jus pela legislação.

Parágrafo único. O deslocamento do militar pelos próprios meios não pode exceder o prazo estabelecido no presente artigo.

Art. 25. Caso o militar tenha comunicado à OM de origem que gozará o trânsito, ou parte dele, em localidade diferente daquela de destino, o deslocamento para essa localidade é computado dentro do período de trânsito que lhe foi concedido, ficando-lhe assegu­rado o direito a que se refere o artigo anterior, considerado o desloca­mento da OM de origem à de destino.

.............................................................................................................................

REGULAMENTO DE MOVIMENTAÇÃO PARA OFICIAIS E PRAÇAS DO EXÉRCITO (R-50)




Art. 5º O militar movimentado que tenha de se afastar, em caráter definitivo, da sede em que serve, terá direito a até trinta dias de trânsito.



§ 2º O trânsito pode ser gozado, no todo ou em parte, na localidade de origem ou de destino, não sendo computado, como trânsito, o tempo gasto na viagem.


............................................................................................................................

R I S G



DO TRÂNSITO E DA INSTALAÇÃO

Art. 450. Trânsito é o período de trinta dias de afastamento total do serviço concedido ao militar cuja movimentação implique, obrigatoriamente, mudança de sede e destina-se aos preparativos decorrentes dessa mudança.

§ 2º O trânsito pode ser gozado, no todo ou em parte, na localidade de origem ou de destino, não sendo computado como tal o tempo de viagem, considerando-se o meio de transporte fornecido pelo Exército.

...............................................................................................................................

Obs: a OM de origem informa a OM de destino do militar o início do trânsito e número de dias adicionais concedidos para a viagem, de acordo com os seguintes amparos: § 2º do Art. 5º do (R-50); Art. 24 da (IG 10-02) e § 2º do Art. 450 do (RISG).
 
Por RA

sábado, 17 de dezembro de 2011

Pimentel e federação evitam falar sobre 'palestras-fantasmas'

O ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e o ex-presidente da Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) Robson de Andrade silenciaram diante de uma contradição apontada nos serviços prestados por uma empresa de consultoria de Pimentel à federação.



Na semana passada, Andrade afirmou que parte do R$ 1 milhão pago pela federação para Pimentel a título de consultoria foi para a realização de palestras dele em unidades regionais da Fiemg em Minas Gerais.



Segundo reportagem publicada ontem pelo jornal "O Globo", porém, essas palestras nunca aconteceram.



O jornal publica declarações de representantes dessas unidades negando que Pimentel tenha dado qualquer palestra.



Procurado, Pimentel afirmou, via assessoria, que não comentaria a acusação de que teria recebido por "palestras-fantasmas".



Robson Andrade, atualmente presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), não participou de nenhum dos dois eventos públicos nos quais estaria presente, em Brasília.



Ele era esperado em um almoço para discutir parcerias entre empresas brasileiras e europeias e, à tarde, na cerimônia em que receberia da presidente Dilma a medalha Ordem do Mérito da Defesa, na Base Aérea de Brasília.



Segundo a assessoria da confederação, ele teve que viajar às pressas para resolver problemas familiares. A assessoria disse que ele não faria comentários em relação aos serviços contratados pela Fiemg a Pimentel.



A direção da federação não quis comentar as declarações dadas por funcionários de suas regionais.



Em nota divulgada na noite de ontem, a direção da federação disse que não tem mais nada a falar.



"Com relação a este assunto, não temos mais informações a prestar. Também não temos quaisquer outras declarações a fazer, uma vez que consideramos que todas as informações já foram devidamente prestadas."



POLÊMICA



Durante o dia, em entrevista na sede entidade, o atual presidente, Olavo Machado Júnior, se esquivou de responder aos questionamentos sobre o caso. "É um assunto polêmico. Deixa eu pensar um pouco o que está acontecendo e volto a responder."



Diante do questionamento sobre o porquê de a Fiemg não conseguir comprovar se as palestras ocorreram, ele disse: "Acho que não é pergunta para fazer agora, mande as perguntas [por e-mail]".



Ao longo do dia, ninguém nas regionais procuradas pela Folha se manifestou.


Da Folha de S.Paulo, neste sábado

Sobre a MP 2215 de 2001

Pensionista escreve para Presidenta Dilma......

Resposta abaixo:


Prezada Senhora,

Em resposta a sua mensagem, endereçada à Presidenta Dilma Rousseff, informamos que o assunto foi encaminhado à Subchefia de Assuntos Parlamentares / Coordenação Política/PR para análise e eventuais providências.

Cordialmente,

Claudio Soares Rocha
Diretoria de Documentação Histórica
Gabinete Pessoal da Presidenta da República



-------------------------------------------------------------------------------

Atenção!
Não responda essa mensagem eletrônica. Esse endereço não é válido. Caso necessite outro contato, poderá fazê-lo na página http://www.planalto.gov.br, clicando na opção 'fale conosco'.

COMPANHEIROS O NEGÓCIO É ESSE. MANDAR CORRESPONDÊNCIA PARA PRESIDENTA E PARLAMENDARES ASSIM MOSTRAREMOS QUE NÓS TAMBÉM SOMOS BRASILEIRO. MESMO SENDO MILITAR.

VENCIMENTOS DOS MILITARES

Sem perspectiva de aumento salarial em 2012

A presidente Dilma Rousseff reafirmou ontem, no café da manhã (16/12) com jornalistas, sua determinação de não conceder aumento salarial para o funcionalismo em 2012. Argumentando que reajuste não se coaduna com o momento econômico.

Sobre o reajuste do servidor, disse que o assunto está em discussão no Congresso, mas reafirmou sua opinião:

"- É uma questão que está no Congresso. Este ano o governo foi muito explícito. Achávamos que o país seria fragilizado se tivesse uma política de gastos sem controle. Não era hora de dar aumento salarial para categoria nenhuma. Isso vale para todo mundo. Não acho ninguém melhor do que ninguém. Achamos isso para todos. Agora, não controlamos isso. A partir de determinado momento, tem variáveis legitimamente colocadas no Congresso, e tenho de respeitar." "Tudo que eu tinha de fazer, fiz. Eu fui a público e disse. Tem um nível de desgaste nisso. Fui a público dizer que não dá. Não é porque não gosto daquele segmento e prefiro outro. O Brasil se fragilizaria se passássemos a gastar por conta. Se não tivesse isso, poderia ser que coubesse, porque não é crime pedir aumento salarial. É algo que as categorias têm todo o direito de pedir. O problema é que não se coaduna com o momento; 2012 vai continuar do jeito que a lei manda: se não apresentar até agosto, não pode compor Orçamento. Mudando isso, tem 2012. Não mudando, 2013".

(Fonte: O Globo, 17/12/2011).

COMENTÁRIO

Como o Ministério da Defesa nada fez em termos de pleito de reajuste salarial, menos ainda os comandantes militares, a oportunidade de compor uma fórmula de reajuste para 2012, morreu em não entrar na pauta do Orçamento. Se até agosto do próximo ano nada for feito, nem em 2013 sairemos dessa situação de penúria salarial.

Um movimento semelhante ao realizado pela esposas dos militares, com batida de panelas na Troca da Bandeira, ou manifestação em palanque armado quilômetros da presença da presidente da república, em Parada de Sete de Setembro, não surtirá efeito. Ela nem toma conhecimento da existência do movimento, atraindo, apenas, a antipatia do público que se desloca para a Esplanada dos Ministérios para assistir aos eventos programados, e não movimento reivindicatório de salários. É dar soco em ponta de faca!

Uma solução seria organizar uma invasão do Palácio do Planalto, em horário de expediente, e forçar a entrada no gabinete da presente da república, onde se entregaria uma carta com as reivindicações dos militares. É a única maneira de ser recebido pela presidente da república. Esta senhora, como o antecessor, ex presidente Lula, tem heresia a militar. Recebe qualquer movimento classista, coloca boné na cabeça para demonstrar apreço, mas quer ver o militar pelas costas.

Uma operação dessa magnitude terá de atropelar a segurança do palácio, sujeitando-se a uma reação que poderia resultar em enfrentamento com os seguranças, e até em morte. É bom lembrar que a presidente entende mais de terrorismo do que os próprios seguranças palacianos. Ela própria poderá comandar um contra golpe e colocar as ‘milicas’ para correr.

Uma segunda opção seria acampar no plenário de uma das casas do Congresso Nacional, e só sair com a discussão e aprovação do famigerado decreto do mal. A recuperação das perdas das vantagens desse decreto, funcionaria indiretamente como um reajuste salarial, aliviando as finanças.

Mas não esquecer que o Exército a mando de seu comandante, Enzo Martins Peri, no alto de sua submissão sórdida e covarde, não titubeará em atirar nos manifestantes. Neste caso sugeria com letras maiúsculas, que a primeira bala que saísse de uma arma de fogo conduzida por um dos manifestantes, fosse direcionada para a genitália do bandidão, obrigando-o a fazer mudança de sexo; assumindo a sua verdadeira identidade de eunuco!

- Calma, capitão. Trabalho muito, paparicando os ‘cumpanheros’! Não sobra tempo e nem imaginação para certas futilidades! Viste!

- Entendi, general. Mas deixa fazer uma reparação estética em Vossa Excelência. Meu gato adora variar o cardápio!

Por vias das dúvidas, que se leve três balas para não deixar a missão pela metade!

Tem muito ‘macho-man’ em Brasília. É preciso fazer-se uma limpeza étnica, afastando os incompetentes!

Uma operação desta natureza repercutirá no país, e será o primeiro passo para se restaurar a dignidade das Forças Armadas. A instituição militar precisa de homens em cargos de chefia, e não um bando de marionetes, bajuladores e covardes, que só são valentes, quando recebem ordens para proibir eventos de natureza militar, ou exonerar companheiros de farda que protestam contra os ultrajes que se lançam contra os militares e a nação brasileira.

José Geraldo Pimentel

Cap Ref EB

Rio de Janeiro, 17 de dezembro de 2011.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

SUGESTÃO URGENTE AOS COMANDANTES MILITARES

Considerando a remotíssima possibilidade de reajuste dos integrantes das forças armadas , acredito que o governo para dar um alivio a familia militar deveria tomar duas medidas imediatamente, considerando que boa parte dos militares e pensionistas estão com parte do salário já comprometida com empréstimo consignado:


1) O prazo para empréstimo consignado dos militares das 3 forças armadas será o mesmo dos servidores da justiça federal : 96 meses.

2) Os militares das forças armadas e seus dependendes terão taxas de juros no empréstimo consignado nos bancos oficiais BB, Caixa, pelo menos com taxas iguais as ofertadas aos servidores da Justiça Federal.

Estas duas medidas já seriam um grande alivio a boa parte dos militares que encontram-se endividados a espera de um aumento que dificilmente chegará antes de 2013... Infelizmente... Até na hora de conseguir um empréstimo o Militar sofre, com juros MAIORES e PRAZO MENOR!!!!

Gostaria de entender porque na Marinha o prazo para emprestimo consignado é menor dentre as três forças, 48 meses?

Outro dia fiquei supreso com ligação para minha mãe de um banco privado , oferencendo emprestimo consignado, dizendo inclusive por email seu saldo devedor, DETALHE : Minha mãe que nem e correntista deste banco, teve seus dados bancários passados para instituição financeira, sem sua autorização, considero isto MUITO GRAVE , e creio que o caso dela não deve ser unico, devendo existir uma espécie de comercialização dos dados dos militares e pensionistas a bancos privados dentro do próprio Distrito Naval.

Vou enviar correspondencia a alguns deputados, para ver se temos alguma medida em prol da sofrida e trabalhadora classe militar, injustiçada por um governo revanchista e insensivél ao sofrimento dos militares e de seus familiares pelo arrocho e defasagem salarial.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A ORDEM DO DEMÉRITO

Defesa realiza entrega da Medalha Ordem do Mérito em Brasília

Ministério da Defesa condecora personalidades com a Medalha Ordem do Mérito em cerimônia na Base Aérea de Brasília.

O Ministério da Defesa realiza nesta quinta-feira (15/12), às 17h, na Base Aérea de Brasília (DF), a cerimônia de entrega da Medalha Ordem do Mérito da Defesa. O evento terá a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, e do ministro da Defesa, Celso Amorim.

A Ordem do Mérito é a mais importante condecoração concedida pelo Ministério da Defesa. Ao todo, 270 personalidades civis e militares e oito instituições receberão a comenda.

A Medalha é outorgada com a finalidade de premiar civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, que tenham se distinguido no exercício da profissão, além de organizações militares e instituições civis que também tenham prestado relevantes serviços ao Ministério da Defesa e às Forças Armadas no desempenho de suas missões constitucionais.

A medalha se divide entre os quadros ordinário e suplementar. No primeiro, encaixam-se os oficiais da ativa das Forças Armadas. Todos os demais como os civis, oficiais da reserva e oficiais reformados recebem a medalha pelo quadro suplementar. A Ordem do Mérito se divide em cinco graus: Grã-Cruz, Grande-Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

A Ordem do Mérito foi criada em junho de 2002, por meio do Decreto nº 4.263, e, desde então, anualmente, personalidades, organizações militares, instituições civis, nacionais ou estrangeiras são homenageados com a medalha. A comenda é concedida por meio de decreto e tem como grã-mestra a presidenta da República.

Entre as autoridades a serem distinguidas com a Medalha do Mérito da Defesa, encontram-se o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Aurélio Maia; a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann ;(Olha, não recebeu as Mulheres dos militares e ganhou uma merdalha); o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; o presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini; governadores; senadores e deputados federais.

(Ministério da Defesa, Assessoria de Comunicação Social, 15/12/2011).

COMENTÁRIO

Na era em que os valores morais são jogados na latrina, as Forças Armadas comandadas por um bando de ratos, acompanham o andor e se prostituem, transformando uma homenagem cívico-militar - entrega da Ordem do Mérito - em uma demonstração de puro servilismo, colocando no mesmo balaio de gatos, pessoas sérias e bandidos, ex terroristas e ex guerrilheiros. ‘A Ordem do Mérito foi criada em junho de 2002, por meio do Decreto nº 4.263, e, desde então, anualmente, personalidades, organizações militares, instituições civis, nacionais ou estrangeiras são homenageados com a medalha. A comenda é concedida por meio de decreto e tem como grã-mestra a presidenta da República.’

José Geraldo Pimentel

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Presidente Dilma regra para revisar soldos

A presidente tem fama de gerentona brava e está acostumada a dar ordens com gestos bruscos e aos berros. Tal postura tem sua razão de ser; nunca encontrou ninguém que a contrariasse.
A fama faz com que não só os subalternos, mas até os adversários sejam vítimas da agressividade verborrágica da guerrilheira.

Há algum tempo o mentor Lula, sabedor da insatisfação das FFAA, quanto à ausência de revisão nos soldos, defasados em 135%, procurou sua pupila e aconselhou-a a dar umas “esmolas”, como “cala boca”. Ela respondeu prontamente, “neste momento nem pensar, e já que alguns segmentos estão pressionando que querem 135%, eu falo: “aumento só vai ter se os canhões estiverem apontados para o Palácio Alvorada”. O Lula deu uma risadinha e emendou: “ai não vão receber nunca”. É isso respondeu a pupila, fonte segura me garantiu que são ações isoladas, os militares são disciplinados e avessos a aventuras. (sic)

Não somos mercenários, jamais apontaremos canhões para conseguir soldos justos. No entanto existem outras ações que poderemos executar em defesa dos nossos direitos. No momento vislumbra-se o alvo...

Apontar canhões, tanques e mísseis é um extremo que só executaremos quando a democracia deixar de existir... Então veremos entre estes ruidosos saqueadores dos cofres públicos, quem é quem...


MilitarSarides


Tergiversação, conduta permanente dos descompromissados com a honra.


AS FORÇAS ARMADAS TÊM O DEVER SAGRADO DE IMPEDIR, A QUALQUER CUSTO, A IMPLANTAÇÃO DO COMUNISMO NO BRASIL.


Todo brasileiro que tenha recursos para isso está autorizado e solicitado desde já a reproduzir este aviso e fazê-lo publicar no órgão de mídia de sua preferência, assim como a divulgá-lo por quaisquer outros meios ao seu alcance. Preservado o Teor e a Fonte.


http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335

STF.........A vergonha brasileira

..STF conclui julgamento que garante posse de Jader



AGORA JÁ SABEMOS O PAPEL QUE FOI USADO NA TROCA POR AUMENTO SALARIAL NO STF!!!!!!

O Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu hoje o julgamento que garante a posse de Jader Barbalho (PMDB-PA) no Senado. O julgamento tinha começado em novembro , mas na ocasião a votação terminou empatada (cinco votos favoráveis e cinco contrários) e foi suspensa na espera da chegada do 11º integrante da corte, o que permitiria o desempate. Essa vaga será ocupada pela ministra Rosa Weber, que teve a indicação aprovada esta semana no Senado. Ela, no entanto, deverá tomar posse somente em fevereiro.

Hoje, entretanto, o presidente do STF, ministro Cezar Peluso, anunciou que a defesa de Jader Barbalho havia protocolado uma petição requerendo que o julgamento fosse concluído antes de o tribunal se manifestar sobre um pedido semelhante de Paulo Rocha (PT-PA), que também disputou uma vaga ao Senado e, assim como Jader, foi excluído da disputa por causa da Lei da Ficha Limpa. Para desempatar o julgamento, o presidente do STF deu hoje voto de qualidade, ou seja, votou duas vezes, as duas favoráveis a Jader, desempatando a votação do caso.

Por Mariângela Gallucci

Agência Estado


Dividir para conquistar.

Bom dia Srs.


A tática é antiga, mas muito valida e eficiente. Informações dão conta que estão usando das antigas e cada vez mais evidentes rusgas e divisões internas entre oficiais e praças para manter o silêncio tão necessário ao governo. DIVIDIR PARA CONQUISTAR, dessa forma a revanche histórica vai caminhando e se cumprindo conforme foi sentenciado no período pós regime militar.

Já escutei uma velha frase inúmeras vezes: A HISTÓRIA É CONTADA PELOS VENCEDORES DAS GUERRAS. Eles reescreveram a história como bem quiseram e estão colocando em prática uma vingança simples e dura. Divididos e sem recursos materiais seremos presas fáceis.


Só temos uma única chance de reverter a situação: que a falta de pão na casa da família militar gere menos briga e mais união. Para isso precisaremos de líderes, o que só complica a situação. Diga-me qual o líder militar de discurso persuasivo e dotado de vontade política para agregar alguns em torno de si, você conhece? Eu mesmo não conheço.

Ando perdendo a esperança com a instituição. Acho que nessa altura precisaremos de um processo de ruptura para que a instituição seja refundada. A ATUAL ESTÁ FALIDA MORAL E FINANCEIRAMENTE, SEM FORÇAS E SEM OBJETIVOS.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Penúria da Tropa......Temos que mostrar para o povo Brasileiro como esta nossa situação

Preciso de fatos e fotos de toda e qualquer situação que mostre a penúria pelas quais passa as Forças Armadas. A situação salarial, como os empréstimos nos contra-cheques, canibalismo material, etc. Devemos montar algo interessante.


Por favor, façam contato e me envie o material.

email - stromanowskiturma1982@gmail.com

Olha o X da questão Salarial dos Militares e o silêncio Sepulcral dos Comandantes Militares


Abaixo a razão:

 O Congresso Nacional na virada do ano reajustou os seus salários, os dos altos escalões da administração pública, aí incluída a presidente da República, o vice-presidente, os ministros de estado e os comandantes militares. Reajustes acima de 140 %. Aos funcionários públicos, militares, segurança pública, professores e médicos, nada.

Eis a razão do silêncio sepulcral dos Comandantes Militares. Eles não têm interesse em brigar pela tropa. Porquê razão, se foram contemplados com um aumento mais do que generoso no alvorecer do ano novo!

Isso é poder

Aumento garantido em 2012


por ALESSANDRA HORTO

Congresso bate martelo para 937 mil servidores federais. Mais carreiras podem ser incluídas Rio - O governo federal bateu o martelo ontem e garantiu reajustes salariais para 937 mil servidores do Executivo em julho de 2012. O impacto da medida será de R$ 1,5 bilhão, em 2012, e de R$ 2,4 bilhões, em 2013, conforme divulgou a Coluna no último dia 1º. O aumento será concedido no valor do ponto da gratificação por desempenho.



O vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Gilmar Machado (PT-MG), anunciou que os recursos para o aumento serão discutidos até o fim desta semana, durante o fechamento do relatório final do Orçamento 2012. Feitas as contas na reta final, a equipe econômica do governo cravou que aumentos adicionais aprovados pelo Congresso serão vetados na Casa Civil.



>>> Clique aqui e confira as tabelas completas



Novas carreiras poderão ser incluídas até março, mas será necessário que todo o procedimento seja resultado de negociação entre lideranças e ministérios. E que, principalmente, tenha impacto reduzido no Orçamento de 2012. Novo projeto de lei contemplaria esse novo grupo.



O Ministério do Planejamento vai retomar a negociação com categorias em janeiro. Há carreiras que pedem nova progressão para atingir o topo da carreira.



Já os juízes conquistaram o direito de receber aumento de 5,2% a partir deste mês. A justificativa do Congresso é que o texto estava na Casa desde março. A Câmara dos Deputados, por sua vez, deve aprovar amanhã aumento para os seus servidores e comissionados, além de reajustar a verba de gabinete. A despesa adicional será de R$ 386 milhões por ano.



Previdência



VOTAÇÃO É AMANHÃ

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-RS), informou à Coluna que o projeto de lei que cria o fundo de previdência complementar para os servidores civis federais será votado amanhã. Segundo ele, a contrapartida do governo será de 8,5%.



MILITARES DE FORA

O parlamentar explicou que os militares não foram incluídos no projeto. Outra mudança é que cada poder terá um fundo próprio. Já o servidor terá o direito à portabilidade da sua contribuição previdenciária.



Fonte: O Dia Online - 13/12/2011
 
 
OS COMANDANTES MILITARES MORRERAM???? NÃO HOUVE-SE NADA DELES.......
 
 
ACHO QUE ESTA NA HORA DE USARMOS A TEÓRIA DA CONSPIRAÇÃO.
 

domingo, 11 de dezembro de 2011

MILITARES DO EXÉRCITO OUVEM XINGAMENTOS DE PMs EM GREVE EM RONDÔNIA. E O SALÁRIO, ÓÓÓÓÓ´....

Autorizados pela presidência da República, soldados do Exército iniciaram nesta sexta-feira o patrulhamento das ruas das grandes cidades de Rondônia. Vídeo postado pelo site Rondoniaovivo mostra o medo e apreensão de militares com a aproximação de um contingente nas proximidades do 5º BPM. O Exército não iria realizar nenhuma ação de retomada, mas apenas o serviço normal de patrulha ostensiva. Mulheres pedem calma aos PMs.



Comento:

Aos 59s, um dos grevistas(?) diz: "esse fuzil tu enfia no teu c..., c...!" Na sequência, outro ameaça o militar que parece ser o comandante da tropa: "Cês tão todo dia na rua, tá bom? Cês tão todo dia na rua!"

Confira a tabela de soldos da PM de Rondônia e compare com seu contracheque (que deve ser igual ao dos militares que tiveram que ouvir essas ofensas):



TABELA DOS QUADROS DE POSTOS E GRADUAÇÕES DA PM/BMRO E SEUS RESPECTIVOS VENCIMENTOS

Coronel PM

NÍVEL ÚNICO R$ 18.275,00

Tenente-Coronel PM

03 ANOS /NÍVEL 03 R$17.947,00

02 ANOS/ NÍVEL 02 R$17.321,50

01 ANO / NÍVEL 01 R$17.021,00

Major PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 16.832,50

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 16.521,00

01 ANO / NÍVEL 01 R$ 16.075,75

Capitães PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 15.887,25

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 15.530,75

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 15.085,25

Primeiro-Tenente PM

03 ANO/NÍVEL 01 R$ 14.935,00

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 14.600,00

01 ANO/NÍVEL 03 R$ 14.150,50

Segundo-Tenente PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 13.854,00

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 13.542,00

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 13.175,00

SubtenentePM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 12.827,00

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 12.361,50

01 ANO/NÍVEL 01 R$12.130.50

1º Sargentos PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 11.965,00

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 11.499,50

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 11.034,00

2º Sargentos PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 10.968,50

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 10.375,25

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 10.026,75

3º Sargentos PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 9.939,25

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 9.473,75

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 9.008,25

Cabos PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 8.892,70

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 8.310,00

01 ANO/NÍVEL 01 R$ 8.198,00

Soldado PM

03 ANOS/NÍVEL 03 R$ 7.238,20

02 ANOS/NÍVEL 02 R$ 6.850,00

1 ANO/NÍVEL 01 R$ 5.952,20

Fonte: fórum portal do VT



Postado por Ricardo Montedo 

Anônimo disse...

Sou 3º Sgt do Exército. se eu ganhasse isso, mostraria meu Contra-Cheque até para o meu sogro!!! Sim, porque ele é simi-analfabeto (estudou apenas um ano), trabalha no INCRA e sempre ganhou mais que eu!!!!



10 de dezembro de 2011 19:13

Américo disse...

Pela tabela um 2° sargento recebe mais que um cel das FFAA. Montedo, sendo essa tabela real, as FFAA tá mais baixo que rabo de cobra. Até quando vamos tolerar um desaforo desses. Temos que reagir e urgente, ultrapassamos a barreia do ridículo.



10 de dezembro de 2011 19:29

Anônimo disse...

Boa noite Sr Montedo, por acaso essa tabela salarial não seria da PM/BM de Brasilia ?



10 de dezembro de 2011 19:55

kleb_wallace disse...

Reflitão isso os irmãos da PM de Rondônia pois isso que ocorreu foi uma palhaçada se a situação da PMRO não está boa, não e culpa das forças armadas cobrem das autoridades a quem de direito do governador e o legislativo do seu estado, os militares do exercito que são pais de família tambem e não estão boicotando a greve de vocês estão apenas trabalhando cumprindo ordens que vem de cima...
outrossim procurem se informa que os militares das forças armadas hoje em dia estão com o salário defasado em mais de 100% ganhando menos que algumas forças da PM de alguns estados e estão fazendo agora o trabalha que não lhes compete em muitas áreas...
lutem sim pelos seus direitos mais sejam justos procurem a autoridade competente...



10 de dezembro de 2011 22:13

A polícia mais cara do país........A vergonha de um País.

Em contraste com a realidade brasileira, os 120 policiais legislativos ganham mais de R$ 15 mil por mês, portam armas letais, pistolas de choque e possuem equipamentos capazes de detectar grampos e até de rastrear e-mails




PRESTÍGIO

A Polícia Legislativa ocupa um amplo espaço no subsolo do Senado

Fardados e com a mão pousada no cabo dos revólveres, cinco policiais do Senado se enfileiraram na entrada do Congresso na terça-feira 6. Lá dentro, votava-se o Código Florestal. Do lado de fora, os homens de preto vigiavam as manifestações de estudantes e ambientalistas contra o projeto. Eles formam a Polícia Legislativa e poderiam facilmente ser confundidos com agentes federais, tal a semelhança do uniforme. O contingente foi oficializado em 2004 e custa caro para o erário. Cada um dos 120 policiais do Senado ganha, em média, R$ 15 mil por mês, além de auxílios, comissões e adicionais noturnos. Ao fim, a despesa mensal alcança mais de R$ 2 milhões e soma-se ao custo que o Congresso tem com seguranças terceirizados, responsáveis pela guarda em portarias e corredores. No caso destes seguranças, porém, os salários são bem mais modestos. Não passam de R$ 3 mil.



Os agentes da Polícia Legislativa do Senado têm conquistado cada vez mais força e prestígio interno. Nos últimos anos, ganharam o direito de portar armas letais e pistolas de choque, de fazer revistas e deter em uma sala do subsolo quem ameaça a ordem no Senado. Além disso, conseguiram apoio dos senadores para a aquisição de três camionetes transformadas em viaturas, com direito a sirene e espaço para acomodar prisioneiros. A estrutura contrasta com a realidade do País, onde faltam melhores salários, carros e armas para as polícias militares. Em alguns Estados, a diferença entre o salário dos policiais e o dos agentes do Senado chega a dez vezes. No Rio de Janeiro, por exemplo, enquanto um coronel – o mais alto posto – ganha cerca de R$ 8 mil, um policial com a missão de enfrentar traficantes recebe pouco mais de R$ 2 mil por mês.



Além dos salários, a Polícia Legislativa dispõe de equipamentos de fazer inveja. Para facilitar a abertura de “inquéritos”, os senadores deram aos seus agentes equipamentos capazes de detectar grampos telefônicos e ainda autonomia para rastrear e-mails. Uma prática que conflita com as liberdades democráticas, pelas quais o Senado deveria zelar. “Se o Estado passar a atuar como detetive particular, vamos deixar de viver em um Estado democrático de direito”, adverte o presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante.
 
Fonte: http://www.istoe.com.br/reportagens/182394_A+POLICIA+MAIS+CARA+DO+PAIS



Para nós não tem dinheiro..........Estamos a três anos sem aumento salarial.

Tribunais ignoram teto e centenas de magistrados ganham mais de R$ 50 mil





Levantamento do ‘Estado’ em folhas de pagamento dos TJs revela que norma constitucional de limitar salários ao rendimento de um ministro do Supremo (R$ 26,7 mil) é amplamente descumprida



BRASÍLIA - Donos dos maiores salários do serviço público, magistrados espalhados por tribunais Brasil afora aumentam os vencimentos com benefícios que, muitas vezes, elevam os rendimentos brutos a mais de R$ 50 mil mensais. Levantamento feito pelo Estado nas últimas semanas adianta o que uma força-tarefa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) busca identificar nas folhas de pagamentos de alguns Estados do País.



A radiografia da folha dos tribunais revela centenas de casos de desembargadores que receberam nos últimos meses mais que os R$ 26,7 mil estabelecidos como teto - o salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal. Em setembro deste ano, por exemplo, 120 desembargadores receberam mais do que R$ 40 mil e 23 mais de R$ 50 mil. Um deles ganhou R$ 642.962,66; outro recebeu R$ 81.796,65.



Há ainda dezenas de contracheques superiores a R$ 80 mil e casos em que os valores superam R$ 100 mil. Em maio de 2010, a remuneração bruta de 112 desembargadores superou os R$ 100 mil. Nove receberam mais de R$ 150 mil. Auxílios, abonos, venda de parte dos 60 dias de férias e outros penduricalhos, muitos isentos da cobrança de imposto de renda, fazem com que alguns tribunais paguem constantemente mais do que o teto de R$ 26,7 mil.



No Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, os pagamentos mensais superiores a R$ 50 mil são comuns (leia nesta página). Em determinados meses, os rendimentos de dezenas de desembargadores superam R$ 100 mil. Os casos de pagamentos elevados são mais comuns no Rio. No Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o pagamento de vantagens, inclusive auxílio-moradia, eleva o pagamento de desembargadores mês a mês a R$ 41.401,95. No Espírito Santo, lei aprovada pela Assembleia Legislativa garantiu aos desembargadores um pagamento de atrasados que aumentam os rendimentos para mais de R$ 30 mil.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Reinvidicações dos Militares das FFAA

PARA CONHECIMENTO E DIVULGAÇÃO SE ACHAR CONVENIENTE!


ESTA FOI A REDAÇÃO FINAL DO DOC ENTREGUE AO DEM-BA





Reinvidicações dos Militares das FFAA



- votação da Medida Provisória Nº 2215, de 31 de ag osto de 2001, que trata da Lei de Remuneração dos Militares ( conhecida como a MP do Mal ) há mais de uma década aguarda votação, extinguiu muitos direitos dos militares e trouxe muitos prejuízos e desânimo a todos;



- nos últimos 10 (dez ) anos sofremos perdas salariais em torno de 135%, deixando os militares das FFAA, com os mais baixos salários pagos pelo governo federal, se comparado com as outras carreiras de Estado;



- os militares das FFAA, não podem exercer outras atividades, dessa forma, se dedica em tempo integral a profissão;



- somos fiéis a nossa pátria, patriotas, cumpridores das ordens e pacíficos;

- mantemos a ordem democrática e instit ucionais;



- passmso por um período negro na história, com péssimos salários, bem como a difamação, sucateamento e desmoralização das FFAA;



- as nossas escolas militares se esvaziam, ano após ano, pois os nossos militares, os grandes profissionais da guerra estão deixando a carreira e prestando concursos públicos, em busca de melhores salários;



- UM CADETE DA POLÍCIA MILITAR DO DF GANHA 5 VEZES MAIS Q UM CADETE DAS FFAA. NÃO DESMERECENDO OS COLEGAS, MAS RECEBEMOS DOS MESMOS COFRES.



- A evasão anual de militares de carreira é de 200 oficiais ( capitães e tenentes) e de 500 sargentos.



- a desmotivação é grande nos quartéis;



- os nossos três COMANDANTES das FFAA, não demostram pra tropa, preocupação com o urgente reajuste e empenho na votação da MP do Mal (LRM);

- a tropa não vê e não tem noticias do empenho das Assessorias Parlamentares das FFAA, que fazem expedientes diários no Senado e Câmara, em busca da votação da MP e por reajuste;



- não adianta equipar, se o homem que manuseia a máquina, está desmotivado, cheios de empréstimos consignados e descontados direto em seu contracheques;



- o último reajuste das FFAA, foi em Jun 08, divididos em suaves parcelas, que terminou em Jun 10, repondo apenas a inflação até Jun 2008;


COBRAMOS DA PRESIDENTA DILMA: A PROMESSA DA REPOSIÇÃO SALARIAL URGENTE OU SEJA IMEDIATA NO INÍCIO DE 2012, CONFORME CARTA ENVIADA AOS CHEFES MILITARES, POR OCASIÃO DA SUA CAMPANHA.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Aumento salarial NÃO. Missão sim!!!!

COM PM EM GREVE, EXÉRCITO PODE ASSUMIR SEGURANÇA EM RONDÔNIA



EXÉRCITO JÁ ESTÁ AUTORIZADO A AGIR EM RONDÔNIA

O secretário da Defesa, Marcelo Bessa, disse na noite desta quarta-feira que já existe uma autorização presidencial para que o Exército seja utilizado para garantir a segurança em Rondônia. No entanto, esse apoio somente será utilizado como último recurso. Por enquanto, afirmou Bessa, os homens da Força Nacional de Segurança que continuam chegando ao Estado estão desenvolvendo as atividades dos militares que não trabalham há seis dias apoiados pelas esposas, que fecharam a maioria dos quartéis nas principais cidades. O secretário deixa claro que esse seria o último recurso por um outro fator: a partir de então todo o gerenciamento do sistema de segurança seria feito pelas Forças Armadas com consequências que não podem ser determinadas.

Bessa assinalou ainda que o Estado chegou ao limite nas propostas apresentadas aos militares, que oscila entre 12 a 13% e que os 44% reclamados pelos grevistas dizem respeito a supostas perdas salariais dos últimos anos e não da atual gestão. Segundo ele o percentual proposto pelo atual Governo está dentro do que é possível. “Sabemos das dificuldades, mas além de não termos condições para esse aumento, se fosse concedido as demais categorias iriam certamente reclamar o mesmo percentual, o que inviabilizaria o Estado, suas contas e seus grandes projetos”.

RONDONIAGORA/montedo.com

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

PEC 80/2011

Projetos de Leis e Outras Proposições


Proposta de Emenda à Constituição


Situação: Aguardando Designação de Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)



Autor

Fabio Trad - PMDB/MS

Apresentação

06/09/2011

.Ementa

Acresce inciso ao art. 142, § 3º, da Constituição Federal, para dispor sobre a contribuição dos militares inativos e pensionistas de militares das Forças Armadas para a pensão militar.



Indexação



Alteração, Constituição Federal (1988), pensão militar, percentual, contribuição, militar inativo, pensionista.

Regime de Tramitação


Especial

.
Despacho atual:

Data Despacho

16/09/2011 À Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Proposição Sujeita à Apreciação do Plenário

Regime de Tramitação: Especial


Última Ação Legislativa


Data Ação


20/09/2011 Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC )

Recebimento pela CCJC.




Data Andamento

06/09/2011 PLENÁRIO (PLEN )



Apresentação da Proposta de Emenda à Constituição n. 80/2011, pelos Deputados Fabio Trad (PMDB-MS) e outros, que: "Acresce inciso ao art. 142, § 3º, da Constituição Federal, para dispor sobre a contribuição dos militares inativos e pensionistas de militares das Forças Armadas para a pensão militar". Inteiro teor



06/09/2011 COORDENAÇÃO DE COMISSÕES PERMANENTES (CCP )



Publicação inicial no DCD do dia 07/09/2011



08/09/2011 Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (MESA )



Relatório de Conferência de Assinaturas da PEC 80/11. Inteiro teor



16/09/2011 Mesa Diretora da Câmara dos Deputados (MESA )



À Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Proposição Sujeita à Apreciação do Plenário

Regime de Tramitação: Especial Inteiro teor



16/09/2011 COORDENAÇÃO DE COMISSÕES PERMANENTES (CCP )



Publicação do despacho no DCD do dia 17/09/2011



20/09/2011 COORDENAÇÃO DE COMISSÕES PERMANENTES (CCP )



Encaminhada à publicação. Avulso Inicial



20/09/2011 Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC )



Recebimento pela CCJC.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pode ser. Depende de você

VENHA FAZER PARTE DESSE TIME!



http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4335

ENCONTRO COM OS DEMOCRATAS

Não deixem para amanhã. Já enviei a minha mensagem para o endereço abaixo.

AMIGOS,



APÓS 2 HS DE CONVERSA, CARTA ENTREGUE, PEDIDO DE VOTAÇÃO DA MP DO MAL O QUAL SERA LEVADO AOS DEP FEDERAIS DO PARTIDO, FICOU DE ME COMUNICAR QUANDO IRA AO AR A NOSSA CARTA.



TB FOI COLOCADO PEDIDO DE AJUDA POLITICA A UNEMFA E ENTREGUE END DE BLOGS TAIS COMO MILITARES UNIDOS E MONTEDO.



EM CONVERSA FRANCA DE AMIGOS ME FOI COLOCADO Q POLITICO SO FUNCIONA SOBRE PRESSÃO ASSIM SE POSSIVEL FOR PEÇO, SOLICITO, Q A UNEMFA E QUALQUER OUTRO Q POSSA CONTRIBUIR FAVORAVELMENTE ENVIE MSG PARA democratas.bahia@yahoo.com.br SOLICITANDO APOIO PARA A VOTAÇÃO DA MP DO MAL ASSIM COMO AS ASPIRAÇÕES DA CLASSE MILITAR SOBRE ESTA MEDIDA. O Q DEVE FICAR E O Q DEVE SAIR.



O AMIGO NO DEM SE CHAMA Dr. HERALDO, POIS E MEDICO.



NADA ME FOI PEDIDO PELO PARTIDO, ESTE SIM, O DEMOCRATAS-BA SE COLOCOU A DISPOSIÇÃO DA CLASSE.



SOLICITO, MAIS UMA VEZ, Q ESTA MSG CHEGUE A UNEMFA E Q ELA SE MANIFESTE ASSIM COMO TODAS ASSOCIAÇÕES E PESSOAS FISICAS QUE POSSAM AJUDAR A COLOCAR A MP EM VOTAÇÃO.



FAVOR SE MANIFESTAREM DIRETAMENTE NO ENDEREÇO ACIMA POIS SE ENVIAREM PARA MIM E EU ENCAMINHAR SO APARECERA MEU NOME E ENDEREÇO O Q INVIABILIZA AS MSG A TORNANDO DE UMA SO PESSOA.



SE DESEJAREM TB COLOQUE AS MSG NA NET POIS ASSIM SERA DE CONHECIMENTO GERAL. ISTO É ENVIEM PRIMEIRO AO DEM E DEPOIS A RECOLOQUEM NA NET.



ESPERO TER CONTRIBUIDO PARA O BEM COMUM.



G.........